Ahhhh…..Budapeste da minha vida! Como eu adoraria voltar, ou melhor, morar nessa cidade deliciosa.

budapeste_mapa

Confesso que tive uma grande surpresa quando cheguei em Budapeste. Esperava a capital da Hungria mais tradicional, tranquila com uma cultura enraizada. Para tudo!! Não é nada disso, agora imagina o oposto disso, pessoas misturadas de todos os lugares da Europa e totalmente abertos para o conhecimento, simpáticos e prestativos com os turistas. A arquitetura é um ESPETÁCULO, a antiga é preservadíssima e muito bem reverenciada e a moderna também está presente mas construída quando necessária.

Budapeste é divida pelo rio Danúbio, de um lado Buda e do outro Peste, foi unificada em 1873 com uma história dolorosa cheia de invasões, lutas e sofrimentos de milhares de pessoas. Hoje é uma das cidades mais bonitas da Europa com uma arquitetura irreverente, culinária típica, cultura rica nas tradições locais e um povo doce e bom de conhecer.

Vou descrever a cidade de Leste para Oeste, iniciando pelo lado Peste (planície) partindo do Parque Municipal caminhando sentido centro da cidade atravessando o rio Danúbio passando para o lado Buda (colina) e terminando no Castelo de Buda. Conhecemos (eu e meu marido) Budapeste caminhando, usamos poucas vezes o metrô, a cidade estava azul e florida com temperaturas deliciosas variando entre 16º a 30ºC no mês de maio.

Lado Peste (concentra a área comercial da cidade e prédios governamentais)

  • Parque Municipal (Városliget)

O Parque Municipal de Budapeste de estilo Inglês era zona pantanosa de caça da realeza, a imperatriz Maria Teresa mandou que fosse drenada e arborizada, em seguida no século XIX, o Imperador Leopoldo ofereceu o parque à cidade. O Parque é o ponto de lazer dos moradores da cidade, enorme e com diversos pontos turísticos, tais como: o Terma Szechenyi, o Zoológico, o Jardim Botânico, o Castelo Vajdahunyad, o restaurante Gundel e muito mais. O local é afastado do centro, mas muito bem localizado, próximo ao metrô e a Avenida Andrassy a mais bonita de Budapeste.

Primeira manhã em Budapeste (reparem na minha carinha de felicidade!) o Parque Municipal de Budapeste ficava do outro lado da rua do hotel que nos hospedamos, optamos em tomar o café da manhã no cafezinho localizado em frente ao lago dentro do parque, com vista para diversos barquinhos de canoagem e outros esportes náuticos. Na primeira foto é possível ver o lindo Castelo Vajdahunyad.

Lindo Castelo! Dentro do Parque é possível visitar o Castelo Vajdahunyad de 1896, nele funciona o Museu da Agricultura. Diversas esculturas famosas estão espalhadas pelo Parque.

  • Praça dos Heróis (Hősök tere)

A Praça dos Heróis tombada como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO é a entrada principal do Parque Municipal no extremo da avenida Andrássy. A praça é imensa e uma das mais importantes de Budapeste, com diversas estátuas de personagens importantes da história húngara como a do Rei Estevão I (Santo Estevão), responsável por trazer o Cristianismo para a Hungria, já no pilar de 36 metros de altura está o Arcanjo Gabriel. A praça é rodeada por dois importantes edifícios, o Museu de Belas Artes à esquerda e o Palácio da Arte (ou Museu de Exposições Artísticas) à direita.

Monumento Memorial do Milênio (Millenniumi Emlékmu) na praça dos Heróis.

 

  • Museu de Belas Artes (Szépművészeti Múzeum)
arte

Quanto encantamento o Museu de Belas Artes,  fundado pelo rei da Hungria Franz Joseph em 1906, também fica no Parque Municipal a esquerda da Praça dos Heróis. Vale muito a pena o tempo gasto ali dentro, são muitos exemplares de artes em um só local (aproximadamente 20.000) artistas de toda a Europa estão presentes por meio de suas esculturas, quadros, gravuras e peças escavadas de origem egípcia, grega e romana. Ah! e tem também peças dos famosos italianos Giotto, Rafael, Ticiano e Veronese. Lindo! Lindo! Lindo!

 

  • Águas Termais (Terma Szechenyi)
termas

Imagina um lugar chique! O Terma Szechenyi de 1913 em estilo neobarroco (a terceira foto é da cúpula do saguão principal) está localizado dentro do Parque Municipal. O Terma é um complexo de lazer e spa, com hotel, piscinas externas e internas com hidromassagens, saunas, serviços de massagens e banhos relaxantes. A temperatura da água mineral subterrânea é de aproximadamente 34°C chegando até 38°C, portanto, muitooooo quente! Em Budapeste tem mais de 50 termas espalhados pela cidade, mas o Szechenyi é o segundo maior e mais charmoso. Seria um sonho essa água quentinha no inverno rigoroso de Budapeste hein?

 

  • Avenida Andrássy Ut e Ópera Nacional da Hungria (Magyar Állami Operaház)

A avenida mais bonita e sofisticada de Budapeste, para os amantes da moda é o paraíso das marcas famosas, possui também inúmeros cafés, restaurantes e muitos prédios renascentistas tentando nos contar a longa história de um país interessantíssimo. Todos os dias voltávamos para o hotel caminhado pela Avenida Andrássy, era sempre um show de bom gosto e a difícil tarefa de escolher o restaurante que íamos jantar. Que saudade!

 

A Ópera Nacional (localizada na Andrássy Ut) tem uma beleza dourada que impressiona, neo-renascentista e construída entre 1875 e 1884 é referência acústica na Europa desde sua inauguração. Fizemos uma visita guiada para conhecer o local, mas não conseguimos assistir nenhum espetáculo, pois estava lotado, recomendamos fazer a reserva com antecedência. Os importantes cantores líricos do mundo já passaram pela Ópera, como: Renée Fleming, Placido Domingo e Luciano Pavarotti. Os concertos musicais e ballet possuem apresentações diariamente.

 

  • Rua Vaci Utca
rua-centro

A rua Vaci Utca é a principal do centro de Peste, rua apenas para pedestre (calçadão), cheia de lojas de souvenires, restaurantes e cafés. Ela é muito charmosa e gostosinha, nela localiza-se o café mais tradicional da cidade o Gerbeaud. No trecho mais próximo do mercado é cheio de “pega turista” lojinhas de souvenires baratinhos, ice bar (salinha minúscula) e  restaurantes com garçons na rua insistindo para que você conheça o local de qualquer forma, Af!!! muito chato tudo isso.

 

  • Ice Bar
buda-gelo2

Achei sem graça o Ice Bar.  A salinha era super pequena e a bebida servida não era muito gostosa. Gostei apenas das belas esculturas no gelo.

 

  • Mercado Municipal (Nagy Vasarcsarnok)
mercado-municipal

O Mercado Municipal de 1897 (Nagy Vasarcsarnok) é MARAVILHOSO!!! Eu sou suspeita, porque adoro um mercadão!!! Ele localiza-se no início do calçadão da rua Vaci Utca, próximo a Margem do rio Danúbio. No primeiro piso tem frutas, verduras, legumes, embutidos, castanhas, cereais, carnes, queijos, vinhos e etc. No segundo piso foi onde eu realmente conheci o artesanato húngaro com muitas roupas, toalhas, tapetes e lenços bordados a mão, também ficam as comidas típicas e lembrancinhas. A arquitetura do mercadão de São Paulo é muito parecida com a do mercadão de Budapeste.

A culinária húngara se resume a muitaaaa páprica! Provei o Goulash (sopa de batata, cenoura e carne com bastante páprica) e o frango empanado, carne de porco e arroz branco ao molho de páprica. Uma delicinha o restaurante Salt & Pepper na rua Vaci Utca 65.

  • Parlamento Húngaro (Orszaghaz)

Vista do Impressionante e grandioso símbolo democrático da Hungria, o Parlamento Húngaro na margem do rio Danúbio.

parlamento2

Entre o Céu e a Terra está o imponente Parlamento Húngaro! Quando Budapeste ainda era uma das capitais do Império Austro-Húngaro, o Parlamento (com o Palácio de Westminster como inspiração) foi construído de 1885 a 1904, em estilo neogótico com muitos pináculos e com uma cúpula erguida a 96 metros de altura, é considerado o mais bonito do mundo e o segundo maior da Europa com  suas 691 salas em 18 mil metros quadrados.

 

  • Ponte das Correntes (Széchenyi lánchíde) e o Rio Danúbio

Maravilhosa! A Ponte das Correntes de 1849 foi o primeiro elo entre Buda e Peste. Destruída na 2ª Guerra Mundial e reconstruída em 1949 é a primeira ponte fixa construída sobre o rio Danúbio na Hungria. Fiz a travessia caminhando quando resolvi conhecer o lado Buda, valeu cada segundo!

Diversas pontes unem Buda e Peste e cada uma tem sua importância na história da capital Húngara. Algumas dessas fotos foram clicadas quando fiz um passeio de barco de 2h que percorreu o rio Danúbio da ponte da Liberdade até a ilha Margarida.

 

  • Passeio na Margem do Rio Danúbio
margem-do-danubio

Na margem do rio Danúbio tem vários passeios a serem feitos. O Tram é o trem de superfície de Budapeste, muito fofo e bem antiguinho, são várias linhas, mas a rota nº2 é super legal para conhecer a margem do rio, ele parte da estação do Mercado Central e vai até o Parlamento. Outra opção são os barcos que fazem passeios pelo rio, muitos possuem bons restaurantes e guias relatando os principais pontos turísticos, fiz o passeio de 2h que vai até a Ilha Margarida, a cidade é ainda mais linda do ponto de vista do rio Danúbio. Os restaurantes e cafezinhos no calçadão do rio são super charmosos para terminar a tarde contemplando o rio Danúbio que já passou por importantes e trágicas histórias em sua existência.

 

  • Museu do Holocausto (Múzeum Holocaust)
holocausto

No Museu do Holocausto foi tudo muito triste, uma coisa é assistir filmes de ficção sobre o Holocausto e a outra é realmente ver filmes reais, fotos, roupas, utensílios, diários de pessoas que sofreram  por apenas terem etnia, religião ou qualquer outra  diferença à ariana. Na lista dos judeus mortos no muro do museu tentamos achar nomes de possíveis parentes do meu marido, pois ele é descendente húngaro por parte da bisavó materna que veio para o Brasil fugindo de mais uma de tantas outras atrocidades que a Hungria sofreu no decorrer de sua história tão dolorosa.

 

Lado Buda (concentra a região residencial, histórica e maior ponto turístico, o Castelo de Buda).

  • Elevador ou Funicular (Budavári Sikló) e Ponte Széchenyi Lánchíd
bondinho

Atravessamos para o Lado Buda pela Ponde das Correntes caminhando até o funicular, chegando no topo da colina você estará praticamente no  Castelo de Buda, tudo é super charmoso e tem uma vista maravilhosa de Budapeste, no caminho antes de entrar no castelo tem umas senhorinhas vendendo bolachinhas, artesanatos e lindos fantoches que me arrependi muuuiiiitttoooo de não ter comprado.

 

  • Castelo de Buda (Budai Vár)
palacio-buda

Construído pelo Rei Béla IV, o Castelo de Buda é grandioso e belíssimo, desde 1265 foi a morada de todos os reis da Hungria. Dentro do Castelo funcionam a Galeria Nacional, o Museu Histórico e a Biblioteca. Deu para perceber que adorei o portão em formato de flor?!

 

  • Fonte de Matias (Mátyás-kútja)
fonte-de-matias

No pátio interno do Castelo de Buda está a fonte do Rei Matias, a obra de arte impressiona pelos detalhes e faz homenagem a jovem camponesa Ilonka a Bela que se apaixonou pelo Rei Matias durante uma caçada.

 

  • Igreja de Matias (Mátyás Templom)
matias

A Igreja Católica Romana de Matias (1200) localizada na colina do Castelo de Buda é uma alegria só, com seu colorido visto de muitos locais da cidade. Ela já foi uma mesquita quando os turcos estavam no poder e mais tarde em 1800 foi restaurada no estilo barroco. Nas ruas do entorno tem carrinhos de quitutes, conservas e muitas guloseiras totalmente húngaras, também tem um empório na esquina da igreja com pães típicos deliciosos e chocolates húngaros com embalagens divertidas é claro que levei alguns exemplares para os amigos brasileiros como uma doce lembrança de Budapeste.

“A despedida é uma alegria triste”. Com eles chego ao fim e sinto a certeza que logo retornarei a Budapeste de belos lugares e boa gente.

 

Espero que tenham gostado da matéria e quando forem à Budapeste não esqueçam do meu chocolate e aproveitem muito essa cidade encantadora!

Lidi Maretti.